sábado, 23 de setembro de 2017

Luís Machado aponta à estreia como titular

Luís Machado pode conhecer pela primeira vez esta temporada um lugar no onze de Feirense, após quatro jornadas consecutivas a ser suplente utilizado.

O extremo português surge neste cenário numa lógica que o coloca a substituir Etebo numa das alas, pois ao nigeriano, habitual titular e estrela dos fogaceiros, deverá ser dada a missão de distribuir jogo no meio-campo, função que seria destinada a Tiago Silva.

No entanto, o médio está fora da partida uma vez que se encontra cedido aos feirenses precisamente pelos azuis do Restelo.

in: jornal A BOLA

Voltar a bater o Belenenses 28 anos depois

Os bilhetes para a receção ao Belenenses custam entre 10 e 20 euros, sendo que os sócios fogaceiros não pagam. O Feirense procura repetir um feito com quase trinta anos, já que a única vez que venceu a equipa de Belém em casa para a Liga foi no já distante ano de 1989, num jogo decidido por um golo solitário de Marcelino.

in: Jornal de Notícias
R.A.S.

Crescer a pensar

foto: CD Feirense
Gosto de ver jogadores crescer (e serem elogiados) por estarem a dar mais à equipa. Claro que os lances individuais (que podem decidir um jogo) são os que marcam uma carreira, mas todo o outro imenso tempo passado em campo é que, na verdade, faz a essência de um jogador. Etebo é um desses exemplares neste campeonato no bom Feirense reinventado (grupo e atitude tática) por Nuno Manta.

Em campo, Etebo é a personificação dessa transformação. Uma evolução que o fez deixar de ser só o avançado de rasgos desde a faixa, para ser um completo médio-avançado que liga sectores (a defender quando a equipa perde a bola e a atacar mal a recupera) e continua, na mesma, a fazer golos.

Passou por essa importância tática acrescida a jogar no centro. Que é onde jogam todos os jogadores mais importantes e influentes ao mesmo tempo no plano coletivo e não só individual. Tanto trava para pensar como acelera para desequilibrar. Passou a ser um jogador com uma “tática individual” que contagia e coordena toda a equipa. Mais do que transformação, é evolução. Nos fundamentos de jogo.

Etebo completo: mais do que transformação, é evolução
Planeta Futebol, por Luís Freitas Lobo
in: jornal O JOGO

João Graça e Luís Aurélio lutam pela vaga de Tiago Silva

Além do lesionado Flávio Ramos, que obriga à entrada do central Luís Rocha no onze do Feirense, Nuno Manta também terá de mexer no meio-campo. O até aqui titular Tiago Silva está impedido de jogar amanhã, frente ao Belenenses, que o emprestou, e por isso, Luís Aurélio (na foto) e João Graça disputam o lugar vago. Se o treinador apostar no último, será uma estreia.

in: jornal O JOGO
ANDRÉ BASTOS

sexta-feira, 22 de setembro de 2017

Luís Rocha pode fixar-se no eixo

Luís Rocha está na lista da frente para o lugar de Flávio Ramos. O brasileiro está lesionado e afastado do encontro frente ao Belenenses. Sempre que foi necessário entrar um jogador para a linha da retaguarda Luís Rocha foi o eleito.

Nuno Manta tem ainda Briseño ao dispor como defesa-central, no entanto o reforço mexicano, que chegou como cotação elevada, ainda não tem qualquer minuto jogado na Liga e nem tem sido convocado.

in: jornal A BOLA

Evitar pior série é a meta

Desde que sucedeu a José Mota no comando técnico do Feirense, Nuno Manta nunca esteve quatro jornadas da Liga NOS sem ganhar, mas, em duas diferentes ocasiões, ambas na pretérita edição da prova, não saboreou o triunfo em três jornadas consecutivas. Para evitar igualar os piores registos, o Feirense terá obrigatoriamente de vencer o Belenenses.

in: jornal RECORD

A primeira vez sem o criativo Tiago Silva

Nuno Manta Santos tem um problema para resolver no miolo da formação fogaceira. Tiago Silva, cedido pelo Belenenses, não pode participar na receção à equipa do Restelo. Será a primeira vez que o criativo médio fica de fora esta época, devendo a sua vaga ser ocupada por Etebo. No ataque, Luís Machado espreita a titularidade.

in: Jornal de Notícias

Etebo arrancou a partir tudo

foto: CD Feirense

O avançado arrisca-se a ser uma das figuras da I Liga ao somar três golos nos últimos quatro jogos, mas nem tudo são rosas

Depois de ter contraído uma lesão, na seleção da Nigéria, que levou Etebo a falhar grande parte da pré-época, o número 10 começou em grande a competição. A jogar assim, vai ser difícil segurá-lo

Peter Etebo tem sido a figura principal do Feirense neste arranque de temporada – já leva três golos em seis jogos no campeonato. O avançado é o melhor marcador da equipa e está a apenas a um tento de igualar o registo alcançado durante toda a anterior época. Apesar de não viver obcecado em suplantar recordes, o nigeriano gostava de ultrapassar essa marca, embora coloque sempre o coletivo à frente das metas pessoais. “Não estipulei nenhum objetivo de golos quando iniciei a época, até porque é difícil marcar em Portugal. É claro que ficarei contente se bater o meu recorde pessoal, mas não quero fazer disso uma meta”, começou por dizer o jovem, de 21 anos, que está de pé quente, uma vez que nos últimos quatro jogos marcou três vezes. Mas parece não chegar. “É verdade que marquei ao Sporting e ao Portimonense, mas perdemos esses dois jogos. Por isso, se pudesse, trocava os meus golos por vitórias. É importante marcar, mas prefiro valorizar os pontos que a equipa faz”, analisou Etebo, que referiu ainda que o tento apontado aos leões, o primeiro frente a um grande, “não teve um sabor especial, pois todos os golos são encarados da mesma forma”. O Feirense parece ter abrandado o ritmo, por vir de duas derrotas consecutivas. Etebo desdramatiza e desvaloriza, acreditando que a resposta virá em forma de vitória, domingo, na receção ao Belenenses. “O Nuno Manta encorajou-nos muito esta semana e temos trabalhado bastante, pois vamos ter um jogo muito importante contra o Belenenses, diante do nosso público, em que é crucial conseguir um bom resultado. Temos de entrar concentrados para voltar às vitórias”, sublinhou, destacando que as ausências de Flávio Ramos (lesionado) e Tiago Silva (impedido por estar emprestado pelo Belenenses) vão ser bem colmatadas: “É claro que são dois jogadores de qualidade, mas temos um grande plantel e não é por faltarem dois dos melhores que uma equipa está condenada a perder; no futebol não há impossíveis. Todos têm qualidade e têm de aproveitar estes momentos para provar do que são capazes”.

Acerca do seu rendimento dentro de campo, Etebo assume atravessar um bom momento de forma e aponta a sua polivalência como uma mais-valia para a equipa. “Comecei como ponta de lança, depois fui para a ala e por vezes faço de segundo avançado – esta última posição é a minha preferida; mas tento fazer sempre o que o treinador me pede”, explicou, comentando que, com mais um ano de contrato, ainda não sabe se o futuro desportivo passa por Santa Maria da Feira. “Neste momento, só quero estar concentrado em fazer as coisas bem, sei que tenho sido observado por vários clubes e se fizer uma boa temporada poderá ser bom para mim e para o Feirense.”

“Só quero estar concentrado em fazer as coisas bem, sei que tenho sido observado por vários clubes e se fizer uma boa temporada, poderá ser bom para mim e para o Feirense” Etebo Avançado do Feirense

Presença na Rússia será fantástica

Peter Etebo é uma das escolhas habituais do selecionador da Nigéria, o alemão Gernot Rohr, e estando as super-águias na liderança do Grupo B da zona africana, de acesso ao Mundial da Rússia, é normal que o atleta do Feirense já comece a sonhar com a presença numa grande competição internacional. “Primeiro temos de pensar no próximo jogo, com a Zâmbia, e, se conseguirmos um bom resultado, temos o apuramento praticamente garantido. Caso seja chamado para o Mundial, será fantástico e um grande motivo de orgulho”. Esse objetivo também o pode motivar para ajudar ainda mais o Feirense: “No ano passado, surpreendemos muita gente com o oitavo lugar. Agora ainda é cedo para saber o que podemos fazer porque as equipas estão todas muito juntas na tabela.”

in: jornal O JOGO
ANDRÉ BASTOS